quarta-feira, 24 de setembro de 2014

O professor Ricardo Marcel da as dicas de como se organizar para aprender inglês!

Dicas para alavancar sua carreira e vida pessoal aprendendo inglês!


Pergunte-se:

*Porque você precisa aprender Inglês? 

Seja claro a respeito do por que você precisa agora mesmo aprender inglês. Você precisa para o trabalho? Para ajudar a conseguir um emprego? Para se comunicar com falantes nativos? Para ajudar você nos estudos? Para viajar?


*Qual nível você deseja atingir? 

Você quer ser bom na compreensão… leitura… escrita…

*Tenha uma imagem clara de si quando tiver alcançado a tão sonhada fluência. 

O que vê? O que você ouve? Como você se sente? Como as outras pessoas e empresas olharão para você após isto.


*Matricule-se em um bom curso

Se não for possível, crie situações onde você poderá usar o inglês. Procure alguém que lhe dê suporte, pode ser um amigo que domina o idioma ou seu professor.


*Busque oportunidades de aprender e usar o inglês. 

Fale inglês sempre que puder, ouça rádio e CDs em inglês, leia e escreva em inglês. Se você procurar por oportunidades, você as encontrará.


*Anote as palavras e frases novas em um caderno

Fique com ele o tempo todo. Dessa forma você poderá consultar nas horas de folga.


*Pratique, pratique e pratique…

Há uma expressão em inglês que diz “Se você não quer esquecer então use”. Isso é verdadeiro em se tratando do aprendizado de um idioma estrangeiro.


*Procure um parceiro de estudos.

Procure alguém para estudar com você. Converse com ele (a), envie mensagens em inglês. Encontre parceiros de estudos nos seguintes links: Facebook, LiceMocha, Skype ou Twitter.


*Aprenda um pouquinho todo dia.

Crie o hábito de estudar inglês 30 minutos por dia, é muito melhor do que estudar apenas de 2 a 4 horas por semana no seu curso.


*Para concluir, ao iniciar o seu período de estudos, faça a seguinte pergunta: O que eu quero aprender hoje? Ao final dos estudos, pergunte novamente. O que eu aprendi hoje?



“Faça uma autoanalise de como está seu nível se você tem se esforçado para melhorar, se você tem estudado o bastante e se realmente está colocando o aprender como uma prioridade. Se vocês seguirem estas dicas com certeza encontrarão a alegria de aprender este maravilhoso Idioma Global e mais usado no mundo Globalizado, chamado o Idioma Inglês.”

quinta-feira, 18 de setembro de 2014

Para estudar Turismo é preciso falar mais de um idioma?

Você tem vontade de fazer um curso de Turismo e trabalhar fora do Brasil, mas, não sabe falar outra língua além do português? Será que isso será um problema para você?


Note o comentário:
O turismólogo lida com público bastante variado. Pode trabalhar na organização de eventos, em agências de viagem, com hotelaria e com diversas modalidades de turismo, como o ecoturismo, turismo de negócios, turismo de saúde, entre outros. Trabalhando em qualquer uma dessas áreas o bacharel em Turismo terá que se relacionar com estrangeiros. Nesse sentido, é desejável que ele domine mais do que a sua língua natal.
É fundamental o aprendizado de pelo menos mais um idioma, para quem pretende trabalhar fora do país. Inglês e espanhol são línguas que abrem muitas portas no exterior. Dependendo onde você deseja trabalhar, também pode ser importante saber falar francês, italiano, alemão e até mandarim (chinês).
Não é necessário que você domine todos os idiomas citados. Comece aprendendo o mais universal nos dias de hoje: o inglês. Analise a possibilidade de, junto com a sua graduação, fazer um curso dessa língua.


quinta-feira, 4 de setembro de 2014

Inglês é diferencial na hora de garantir emprego ou uma promoção!

Mesmo quando o idioma não é exigido, ter a fluência pode fazer a diferença. 


Com a grande competição que existe no mercado de trabalho, quem fala inglês, sai na frente, no momento de ser contratado. E em Marília, SP, quem já está na empresa, leva vantagem nas avaliações para receber um aumento. "Nós normalmente avaliamos isso, colocamos em pauta quando precisamos promover alguém e umas das nossas preferências é quando a pessoa fala mais uma língua", declara a governanta de hotel Maria Carolina de Azevedo.
Mesmo para os cargos em que o inglês não é uma exigência, o candidato que domina bem esse idioma pode sair na frente dos concorrentes. Falar bem o inglês não é exigência para trabalhar na recepção de um hotel em Marília. Apenas um funcionário por turno precisa dominar a língua estrangeira. Na opinião de Eduardo Melo, esse foi o diferencial para conquistar a vaga. "Precisamos saber outras línguas para ter mais fluência no meio de trabalho, tanto na recepção de um hotel como em qualquer outro lugar", destaca o recepcionista.
E há quem decida investir no aprendizado para ajudar na própria profissão. Quando o analista de sistemas Leandro Pompilio foi contratado para trabalhar em empresa no setor de informática nem imaginava que o inglês faria diferença no dia a dia dele.
"Com todas as ferramentas que utilizamos na empresa, percebi que aprender o inglês me ajudaria bastante a entender o que cada menu representa e ler cada funcionalidade. Além dos menus, dos termos técnicos, existem várias mensagens que são em inglês também e pra você entender o que ela quer dizer precisa saber um pouco da língua", afirma.
Já o segurança William Lemes de Oliveira não fala fluentemente o inglês, mas arriscava algumas palavras quando trabalhava em Balneário Camboriú e precisava atender os turistas. Agora, quer investir na língua. "Creio que muito mais oportunidades surgirão. Em qualquer outra área, acho que é essencial falar fluentemente outro idioma."
A analista de Recursos Humanos Daniela Pires ressalta que só não vale mentir no currículo para conquistar uma vaga, já que na hora da entrevista, os conhecimentos do candidato são colocados à prova. “O risco que a pessoa corre é na entrevista, porque se passar que tem conhecimento durante o processo ou até mesmo já dentro da empresa e for averiguado que não tem, conta como um ponto negativo”, orienta.