sexta-feira, 3 de outubro de 2014

Invista em sua carreira, fale inglês com fluência e torne-se um profissional apto a disputar as melhores vagas!

Brasil perde oportunidades por falta de domínio do inglês, diz especialista.

Apesar de o número de pessoas estudando inglês no Brasil ter crescido, o domínio do idioma ainda deixa a desejar, segundo especialistas e pesquisas na área. "Várias oportunidades foram perdidas pelo Brasil por falta de profissionais com domínio do inglês", afirma Rone Costa, gerente de desenvolvimento da Cambridge ESOL Examinations no Brasil. "Eram empresas que tinham projetos no país, mas acabaram optando pela Costa Rica e Argentina para levar projetos para lá por falta de mão-de-obra qualificada."
Em se tratando de fluência, o Brasil atualmente perde para cinco países da América Latina no índice mundial de proficiência em inglês feito pela Education First (EF). Entre 2007 e 2009, mais de 2 milhões de estudantes de inglês de 44 países foram avaliados, e os brasileiros ficaram na 31ª posição, no limite entre as categorias "proficiência baixa" e "proficiência muito baixa". O Brasil perdeu para Argentina, México, Costa Rica, Guatemala e El Salvador, além de Malásia e Arábia Saudita.

Fonte: G1 Educação.

quarta-feira, 24 de setembro de 2014

O professor Ricardo Marcel da as dicas de como se organizar para aprender inglês!

Dicas para alavancar sua carreira e vida pessoal aprendendo inglês!


Pergunte-se:

*Porque você precisa aprender Inglês? 

Seja claro a respeito do por que você precisa agora mesmo aprender inglês. Você precisa para o trabalho? Para ajudar a conseguir um emprego? Para se comunicar com falantes nativos? Para ajudar você nos estudos? Para viajar?


*Qual nível você deseja atingir? 

Você quer ser bom na compreensão… leitura… escrita…

*Tenha uma imagem clara de si quando tiver alcançado a tão sonhada fluência. 

O que vê? O que você ouve? Como você se sente? Como as outras pessoas e empresas olharão para você após isto.


*Matricule-se em um bom curso

Se não for possível, crie situações onde você poderá usar o inglês. Procure alguém que lhe dê suporte, pode ser um amigo que domina o idioma ou seu professor.


*Busque oportunidades de aprender e usar o inglês. 

Fale inglês sempre que puder, ouça rádio e CDs em inglês, leia e escreva em inglês. Se você procurar por oportunidades, você as encontrará.


*Anote as palavras e frases novas em um caderno

Fique com ele o tempo todo. Dessa forma você poderá consultar nas horas de folga.


*Pratique, pratique e pratique…

Há uma expressão em inglês que diz “Se você não quer esquecer então use”. Isso é verdadeiro em se tratando do aprendizado de um idioma estrangeiro.


*Procure um parceiro de estudos.

Procure alguém para estudar com você. Converse com ele (a), envie mensagens em inglês. Encontre parceiros de estudos nos seguintes links: Facebook, LiceMocha, Skype ou Twitter.


*Aprenda um pouquinho todo dia.

Crie o hábito de estudar inglês 30 minutos por dia, é muito melhor do que estudar apenas de 2 a 4 horas por semana no seu curso.


*Para concluir, ao iniciar o seu período de estudos, faça a seguinte pergunta: O que eu quero aprender hoje? Ao final dos estudos, pergunte novamente. O que eu aprendi hoje?



“Faça uma autoanalise de como está seu nível se você tem se esforçado para melhorar, se você tem estudado o bastante e se realmente está colocando o aprender como uma prioridade. Se vocês seguirem estas dicas com certeza encontrarão a alegria de aprender este maravilhoso Idioma Global e mais usado no mundo Globalizado, chamado o Idioma Inglês.”

quinta-feira, 18 de setembro de 2014

Para estudar Turismo é preciso falar mais de um idioma?

Você tem vontade de fazer um curso de Turismo e trabalhar fora do Brasil, mas, não sabe falar outra língua além do português? Será que isso será um problema para você?


Note o comentário:
O turismólogo lida com público bastante variado. Pode trabalhar na organização de eventos, em agências de viagem, com hotelaria e com diversas modalidades de turismo, como o ecoturismo, turismo de negócios, turismo de saúde, entre outros. Trabalhando em qualquer uma dessas áreas o bacharel em Turismo terá que se relacionar com estrangeiros. Nesse sentido, é desejável que ele domine mais do que a sua língua natal.
É fundamental o aprendizado de pelo menos mais um idioma, para quem pretende trabalhar fora do país. Inglês e espanhol são línguas que abrem muitas portas no exterior. Dependendo onde você deseja trabalhar, também pode ser importante saber falar francês, italiano, alemão e até mandarim (chinês).
Não é necessário que você domine todos os idiomas citados. Comece aprendendo o mais universal nos dias de hoje: o inglês. Analise a possibilidade de, junto com a sua graduação, fazer um curso dessa língua.


quinta-feira, 4 de setembro de 2014

Inglês é diferencial na hora de garantir emprego ou uma promoção!

Mesmo quando o idioma não é exigido, ter a fluência pode fazer a diferença. 


Com a grande competição que existe no mercado de trabalho, quem fala inglês, sai na frente, no momento de ser contratado. E em Marília, SP, quem já está na empresa, leva vantagem nas avaliações para receber um aumento. "Nós normalmente avaliamos isso, colocamos em pauta quando precisamos promover alguém e umas das nossas preferências é quando a pessoa fala mais uma língua", declara a governanta de hotel Maria Carolina de Azevedo.
Mesmo para os cargos em que o inglês não é uma exigência, o candidato que domina bem esse idioma pode sair na frente dos concorrentes. Falar bem o inglês não é exigência para trabalhar na recepção de um hotel em Marília. Apenas um funcionário por turno precisa dominar a língua estrangeira. Na opinião de Eduardo Melo, esse foi o diferencial para conquistar a vaga. "Precisamos saber outras línguas para ter mais fluência no meio de trabalho, tanto na recepção de um hotel como em qualquer outro lugar", destaca o recepcionista.
E há quem decida investir no aprendizado para ajudar na própria profissão. Quando o analista de sistemas Leandro Pompilio foi contratado para trabalhar em empresa no setor de informática nem imaginava que o inglês faria diferença no dia a dia dele.
"Com todas as ferramentas que utilizamos na empresa, percebi que aprender o inglês me ajudaria bastante a entender o que cada menu representa e ler cada funcionalidade. Além dos menus, dos termos técnicos, existem várias mensagens que são em inglês também e pra você entender o que ela quer dizer precisa saber um pouco da língua", afirma.
Já o segurança William Lemes de Oliveira não fala fluentemente o inglês, mas arriscava algumas palavras quando trabalhava em Balneário Camboriú e precisava atender os turistas. Agora, quer investir na língua. "Creio que muito mais oportunidades surgirão. Em qualquer outra área, acho que é essencial falar fluentemente outro idioma."
A analista de Recursos Humanos Daniela Pires ressalta que só não vale mentir no currículo para conquistar uma vaga, já que na hora da entrevista, os conhecimentos do candidato são colocados à prova. “O risco que a pessoa corre é na entrevista, porque se passar que tem conhecimento durante o processo ou até mesmo já dentro da empresa e for averiguado que não tem, conta como um ponto negativo”, orienta.